HOME | GERAL | ESPORTES | POLÍTICA | CIDADES | SAÚDE | POLICIAL | INTERNACIONAL | FOTOS | VÍDEOS | TORPEDOS

 

...

12/06/2017
Gravidez é o período que a mulher tem grande concentração de hormônios e mais prazer, afirmam especialistas



Na gravidez algumas dúvidas pairam na cabeça não só da mulher, em relação de co mo lidar com a mudança do corpo e de como vai cuidar do bebê, mas também do homem, sobre como agir nesse período. Mas esse não é apenas o assunto de reflexão dos dois. O sexo durante a gravidez além de ser ainda um tabu é também uma dúvida entre alguns casais. Embora exista a vontade de ter relações sexuais, surge o medo de prejudicar ou machucar o bebê. Por conta da concentração de hormônios nessa fase, a gestante pode sentir mais libido do que outra mulher.

 

Durante esse período, os hormônios femininos pare cem uma montanha- russa. A mulher não muda apenas o corpo, mas também o seu comportamento. Os sentimentos ficam mais a flor da ele e elas ficam mais sensíveis. Da mesma forma ela pode querer ter relações, mas também não sentir nenhum desejo, o que é natural. O ginecologista Romeu Menezes explicou que o sexo é liberado para as gestantes que não tenham complicações e nenhum tipo de risco na gestação. “Em algumas situações como ameaça de abortamento, sangramento leve e descolamento de placenta a gente contraindica”, frisou.

 

Mas não é só o sexo que é tabu durante a gestação. De acordo com Romeu Menezes as mulheres têm medo de tudo que adentre na vagina. “Muitas não querem fazer a ultrassom transvaginal e o exame citológico porque acha que vai prejudicar o desenvolvimento do bebê”, afirmou, explicando que não há risco de atingir o feto porque está protegido pela bolsa amniótica. A membrana protetora que sela a cerviz ajuda a protegê-lo.

 

Além disso, o saco amniótico e os fortes músculos do útero também o protegem. Durante um orgasmo, por exemplo, o bebê pode mexer-se mais vezes. No entanto o aborto e os sangramentos não são provocados pelo orgasmo. A orientação sobre a questão do sexo é não extrapolar os limites físicos.

 

Ainda segundo o ginecologista, a gestação modifica o humor de uma mulher. Durante o primeiro trimestre a mulher sente isso e também que o bebê começa a mexer. Também pode sentir o desejo por relações sexuais diminuírem, mas no segundo e terceiro tri mestre pode retornar e se a gestante não tem nenhum risco ou complicação está liberada. É sempre importante conversar com um especialista e fazer o acompanhamento da gravidez. O médico ainda comentou que o desejo do homem também pode diminuir por conta da questão visual, que é algo que chama a atenção do outro.

 

Redação 






 
 
 



 

 

 

 

www.jornaldeverdade.com.br

  Jornalistas do Programa: Juarez Amaral
Paulo Roberto
Polion Araújo
Carlos Magno

Programa diário na Rádio Cidade Esperança - 1310 AM
Contatos pelo telefone: (83) 3349-2013 / (83) 3341-4999