HOME | GERAL | ESPORTES | POLÍTICA | CIDADES | SAÚDE | POLICIAL | INTERNACIONAL | FOTOS | VÍDEOS | TORPEDOS

 

...

11/06/2017
Segundo o IBGE, na Paraíba, 304 mil pessoas de 18 anos ou mais fizeram consumo abusivo de álcool



O alcoolismo é um problema grave e afeta qualquer pessoa, seja rica ou pobre, famosa ou anônima, com ou sem instrução, de qualquer raça, cor ou faixa de idade. Deacordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), o consumo abusivo de bebidas alcoólicas é considerado um fator de risco das principais Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT), bem como dos acidentes e violências. Dados do IBGE mostram que na população brasileira com 18 anos ou mais de idade, 24,0% consumiam bebida alcoólica uma vez ou mais por semana. Essa frequência era quase três vezes maior entre os homens (36,3%) do que entre as mulheres (13,0%), variando de 18,8%, no Norte, a 28,4%, no Sul.

 

No Nordeste, a proporção de pessoas com 18 anos ou mais de idade que consumiam bebida alcoólica uma vez ou mais por semana foi de 22,4%. Na Paraíba essa taxa fica em 15,8%, sendo a frequência desse hábito mais de três vezes superior entre os homens (25,1%) do que entre as mulheres (7,7%).

 

Segundo aponta a última Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), do IBGE, pelo menos 304 mil pessoas de 18 anos ou mais de idade fizeram consumo abusivo de álcool, na Paraíba, nos últimos 30 dias anteriores à pesquisa, sendo 237 mil (77,96%) do sexo masculino e 67 mil (22,04%) do sexo feminino.

 

Quanto ao nível de instrução dessas 304 mil pessoas, percebe-se que as que mais fizeram consumo abusivo de álcool, no mesmo período, foram as sem instrução e as com Ensino Fundamental incompleto, que somaram um total 130 mil pessoas, seguidas das pessoas com Ensino Médio completo e superior incompleto que totalizaram 109 mil. A pesquisa mostrou que apenas 26 mil pessoas com Ensino.

Superior completo e 39 mil com Ensino Fundamental completo e Médio incompleto consumiram álcool abusivamente. Já entre as 484 mil pessoas, na Paraíba, que costumam consumir bebida alcoólica uma vez ou mais por mês, a pesquisa mostra que a faixa etária predominante é a de 25 a 39 anos, com 239 mil pessoas, seguida da faixa etária de 40 a 59 anos, com 148 mil pessoas. A faixa etária de 18 a 24 anos aparece com 70 mil pessoas e a de 60 anos ou mais com 27 mil.

 

Pela variável do nível de instrução desses consumidores de bebidas alcoólicas, a pesquisa mostra que 208 mil pessoas são sem instrução e do Ensino Fundamental incompleto; 54 mil com Fundamental completo e Médio incompleto; 175 mil pessoas com nível médio completo e Superior incompleto; e 47 mil com nível superior completo.

 

A pesquisa trabalha ainda com a variável cor ou raça, dentro de um universo de 479 mil pessoas que, na Paraíba, costumam consumir bebida alcoólica uma vez ou mais por mês, e revela que 144 mil são da cor branca; 24 mil da cor preta; e 311 mil da cor parda. Segundo a pesquisa, 24,0% dos adultos no Brasil ingeriam bebidas alcoólicas uma vez ou mais por semana, sendo de 15,8% a taxa verificada na Paraíba. A pesquisa também investigou se as pessoas com 18 anos ou mais de idade conduziam carro ou motocicleta depois de ingerirem bebidas alcoólicas. O percentual encontrado foi de 24,3%, variando de 20,8% no Sudeste a 29,6% no Centro- Oeste. No Nordeste, essa taxa ficou em 29,4%. O percentual de homens (27,4%) que dirigiam depois de beber foi mais que o dobro do feminino (11,9%), no Brasil.

 

Na Paraíba, temos uma situação ainda mais preocupante: 32,9% das pessoas com mais de 18 anos de idade dirigiam logo depois de beber, frequência essa mais de três vezes superior para os homens (37,4%) do que para as mulheres (11,6%). O uso do álcool está entre os comportamentos de risco que se iniciam, geralmente, em idades precoces e se estendem por toda vida e a melhor forma de prevenção é a conscientização, principalmente a que acontece por meio do diálogo estabelecido entre alunos e professores, já que, segundo a Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE), do IBGE, o percentual de alunos frequentando o 9º ano do Ensino Fundamental, na Paraíba, que experimentaram bebida alcoólica alguma vez é de 48,3%. O agravante é que esse acesso à bebida ocorreu na primeira vez, em sua maioria, quando esses alunos tinham 13 anos de idade ou menos.

 

Ainda em termos percentuais, 47,5% desses estudantes são do sexo masculino e 49% do sexo feminino, o que mostra que o consumo atual de bebida alcoólica é maior entre as meninas, sendo essa experimentação mais comum entre os alunos de escolas públicas, num percentual de 48,5%, contra 47,6% entre os alunos das escolas privadas. A pesquisa revela ainda que, na Paraíba, entre os escolares do 9º ano que já tomaram uma dose de bebida alcoólica, a forma mais comum de obter a bebida foi em festas (43,7%) e com amigos (19,8%). As outras formas citadas de obter a bebida foram: comprando no mercado, loja, bar ou supermercado (12,7%), com alguém da família (9,7%), outro modo (5,1%), em casa sem permissão (5%), dando   dinheiro para alguém comprar (1,9%) e com um vendedor de rua (2,6%).

 

Dentre aqueles que, na Paraíba, experimentaram bebida alcoólica alguma vez, 35,4% sofreram algum episódio de embriaguez na vida. Desse percentual, 36,5% dos alunos são do sexo masculino e 34,5% do sexo feminino; 36,4% estudam em escola pública e 30,7 em escola privada.

 

 

Redação 






 
 
 



 

 

 

 

www.jornaldeverdade.com.br

  Jornalistas do Programa: Juarez Amaral
Paulo Roberto
Polion Araújo
Carlos Magno

Programa diário na Rádio Cidade Esperança - 1310 AM
Contatos pelo telefone: (83) 3349-2013 / (83) 3341-4999