HOME | GERAL | ESPORTES | POLÍTICA | CIDADES | SAÚDE | POLICIAL | INTERNACIONAL | FOTOS | VÍDEOS | TORPEDOS

 

...

09/03/2017
Novo arcebispo comenta desafios e casos de pedofilia: "Meu dever é acompanhar cada caso na Justiça"

Novo arcebispo comenta desafios e casos de pedofilia: "Meu dever é acompanhar cada caso na Justiça"

Nomeado pelo Papa Francisco como novo arcebispo da Paraíba, dom Manoel Delson Pereira da Cruz disse que os desafios que enfrentará na nova missão são grandes”.

Dom Delson segue como administrador apostólico de Campina Grande, onde era bispo, até ser nomeado para a Arquidiocese, em 20 de maio. Desde a renúncia de Dom Aldo di Cillo Pagotto, em julho de 2016, a Arquidiocese da Paraíba seguia sob o comando de Dom Genival Saraiva de França.

Em uma entrevista coletiva realizada na manhã desta quarta-feira, o arcebispo eleito da Paraíba também falou sobre as denúncias de pedofilia dentro da Igreja. "As orientações sobre estas questões são dadas pelo Papa. Meu dever é acompanhar o que está sendo feito, acompanhar cada caso na Justiça e ao concluir os processos, encaminhar para Roma, que é quem toma as decisões sobre o clero. Os casos que possam aparecer, nossa orientação é abrir inquérito e se apurar o fato, enviar a investigação para que a pessoa seja afastada", disse.

Segundo Dom Delson, o envolvimento político de padres e as questões administrativas do uso do dinheiro da Igreja também vai ser acompanhada. "Farei isso com responsabilidade e humildade. Preciso primeiro entrar na Arquidiocese para conhecer melhor e estar certo de como está a realidade para poder, então, dar a minha contribuição", completa.

Em carta dirigida a todos da Arquidiocese da Paraíba, o arcebispo eleito da Paraíba fala sobre a nomeação. “O Papa Francisco me confiou a responsabilidade de cuidar desta porção do Povo de Deus e eu aceitei. Sei que o novo é sempre surpreendente. Os desafios que enfrentarei são grandes. Eles serão caminhos de crescimento pessoal e oportunidade de servir à Igreja, na tríplice dimensão de ensinar, santificar e apascentar os que estarão sob os meus cuidados”.

Para Dom Delson, após a nomeação, o primeiro trabalho como arcebispo deve ser focado em conhecer a comunidade. “Neste período inicial de adaptação, é importante conhecer o clero, acompanhar de perto e orientar as os fiéis conforme a orientação da Igreja”, completa.

Perfil - Dom Frei Manoel Delson Pedreira da Cruz nasceu aos 10 de julho de 1954, no município de Biritinga, Estado da Bahia, Arquidiocese de Feira de Santana, atualmente Diocese de Serrinha.

Entrou no Seminário Menor dos Capuchinhos em Feira de Santana (BA), em 1967, onde também fez o Postulantado.

Fez o ano canônico do Noviciado na cidade de Vitória da Conquista (BA), em 1974. Emitiu a primeira profissão religiosa aos 15 de janeiro de 1975 e a Profissão Perpétua aos 17 de janeiro de 1978.

Cursou Filosofia e Teologia em Nova Veneza (SP), Instituto de Filosofia e Teologia da Província dos Capuchinhos de São Paulo, completando os seus estudos teológicos no Instituto de Teologia da Universidade Católica de Salvador (BA).

Foi ordenado sacerdote a 5 de julho de 1980 em Feira de Santana (BA).

2001 – No mês de março, em Roma, assumiu o cargo de Definidor Geral para a América Latina, junto à Cúria Geral dos Capuchinhos.

2006 – A 5 de julho foi nomeado pelo Papa Bento XVI, Bispo Diocesano de Caicó (RN). A Ordenação Episcopal aconteceu no dia 24 de setembro, em Feira de Santana (BA). Posse em Caicó no dia 8 de outubro de 2006.

Fez parte da Comissão Nacional de Comunicação Social e é Bispo Referencial do Regional NE II para Comunicação Social (Pascom). Foi também Bispo Referencial para as CEBs.

Como Bispo Diocesano de Caicó exerceu a presidência do Conselho Diretor da Adese (Agência de Desenvolvimento do Seridó) e membro do Seapac (Serviço de Apoio aos Projetos Alternativos), no Rio Grande do Norte.

Em 5 de julho de 2012 foi nomeado pelo Papa Bento XVI Bispo de Campina Grande (PB), tomando posse em 29 de setembro do mesmo ano.

Em Campina Grande deu todo apoio ao Seminário João Maria Vianney, onde acontece a formação dos presbíteros da Diocese (Filosofia e Teologia) e acolhe seminaristas de outras Dioceses e Congregações Religiosas. Transformou os Zonais em Foranias, nomeando os respectivos Vigários Forâneos; e criou os vigários episcopais, dando-lhes funções específicas para ajudar no acompanhamento das atividades da Diocese. Também no seu período em Campina Grande organizou toda a Administração da Diocese modernizando-a e a adaptando às novas exigências da legislação vigente no País.

Continua Vice-Presidente do Regional NE 2 da CNBB, já no segundo mandato.

Obteve a licenciatura em Letras pela Universidade Católica de Salvador (BA), em 1987, e o Mestrado em Ciência da Comunicação Social, em Roma, na Pontifícia Universidade Salesiana (1995-1998).

Redação






 
 
 



 

 

 

 

www.jornaldeverdade.com.br

  Jornalistas do Programa: Juarez Amaral
Paulo Roberto
Polion Araújo
Carlos Magno

Programa diário na Rádio Cidade Esperança - 1310 AM
Contatos pelo telefone: (83) 3349-2013 / (83) 3341-4999