HOME | GERAL | ESPORTES | POLÍTICA | CIDADES | SAÚDE | POLICIAL | INTERNACIONAL | FOTOS | VÍDEOS | TORPEDOS

 

...

26/03/2014
Estela destaca que Cássio não pode utilizar paralelo entre seu rompimento com o PSB ao de Eduardo com o PT

A chefe de gabinete do governo da Paraíba, Estela Bezerra, comentou hoje (26), em entrevista à uma emissora de Campina, que ao parâmetro traçado pelo senador Cássio Cunha Lima (PSDB) de comparar sua pré-candidatura a governador a do presidenciável Eduardo Campos (PSB) não é possível.

Para ela, o PSB liderado pelo governador de Pernambuco Eduardo Campos, pode se firmar como oposição ao Governo da presidente Dilma Rousseff (PT), pois o PSB nunca compôs a cúpula do governo federal, nunca governou o país, além de que se descompatibilizou a tempo de construir um discurso de oposição.

“Não se pode fazer esse paralelo, pois o PSB de Eduardo nunca fez parte da cúpula do governo federal, como fez o PSDB de Cássio, nunca governou esse país, além de que Campos se descompatibilizou a tempo para construir seu discurso e apresenta-lo ao país de um gestor nordestino que fez muito por seu Estado. É muito difícil essa oposição na Paraíba que esteve no governo se apresentar”, afirmou Estela.

Recentemente Estela destacou que foram os tucanos que quiseram sair da aliança com os socialistas e afirmou que a aliança foi uma via de mão dupla e que “sem Ricardo, Cássio não seria senador”.

Estela disse também que os tucanos sempre foram bem tratados durante os três anos de gestão e comentou que o rompimento causa tristeza, mas afirmou que quem pode falar sobre o assunto é o PSDB, já que partiu dele a iniciativa de sair da gestão.

Redação






 
 
 



 

 

 

 

www.jornaldeverdade.com.br

  Jornalistas do Programa: Juarez Amaral
Paulo Roberto
Polion Araújo
Carlos Magno

Programa diário na Rádio Cidade Esperança - 1310 AM
Contatos pelo telefone: (83) 3349-2013 / (83) 3341-4999